sábado, 30 de outubro de 2010

Dividindo é que se multiplica

Dividindo é que se multiplica.



(Neste momento eu estou querendo dividir com todos o que sei e o que sinto . Deco Muiños)






Nunca houve um momento tão espetacular quanto os momentos que pudemos dividir.


Porém, por uma questão de oportunidade, de individualidade e de escolhas não foram todos os momentos que dividimos.


DIVIDIR, entretanto é o que soma na vida...


Somente se acrescenta algo à bagagem de conhecimento quando se dividi com alguém.


É uma forma interessante de poder perceber e entender que a vida não é simplesmente o que podemos ver, beber ou comer... mas tudo o que podemos sentir,através das emoções e das sensações vividas pelo espírito é que formam a vida e todas as suas magias.


Quem não consegue entender a mágica em cada canto da vida, somente é capaz de ver os mistérios e, os mistérios não podem ser sentidos plenamente, porque na maioria das vezes são temidos.


Então não entenda minha morte como um mistério, mas como uma forma mágica de partir e deixar de estar á sua frente, para permanecer dividindo seus sentimentos e suas sensações.


Voce precisa entender que esta sensibilidade altíssima que faz parte de sua vida agora é o crescimento de seu espírito. É a sua voz interior gritando a todos os cantos que esta crescendo sua vontade de viver e entender como a vida se processa.


Isto esta acontecendo depois que parti. Parti para uma nova morada, Mãe.


Parti não por abandono. Parti porque havia cumprido o papel que me coube nesta vida que ainda é seu caminho.


Então de qualquer forma não se abandone ou abandone sua vida, Viva-a sempre com qualidade e vontade e alegria até os últimos de seus dias.


Não há o que se apague com o sofrimento..., além disto ninguém se esquece sofrendo.


Entenda e procure fazer outros entenderem que além de dividir o pão, é muito importante dividir sentimentos. Pois somente assim os sentimentos são multiplicados.


Quem divide sentimentos, multiplica todas as possibilidades de se fazer a paz, além de multiplicar e ampliar a capacidade da vida existir pautada sobre a harmonia.


A dor não faz parte de nossa caminhada. Então vamos nos tocar e continuar vivendo dentro de nossas lembranças e saudades.


Amanhã será um outro dia e novos desafios e sensações nos serão apresentados para dividirmos nossos sentimentos.


Assim é que evoluímos.


Te amo Mãe...


Pai, não está sendo fácil, nem pra você nem pra ninguém.


Nossa família não cresceu para ser dividida.


Sempre somamos um ao outro.


Sempre nossas alegrias foram coletivas.


Sempre, nos dividimos para somar.


Erika, minha irmãzinha querida, quando você divide a possibilidade de fazer crescer, você esta crescendo, está dando um outro rumo à sua vida. Esta noite estive com Gabriel...brincamos muito.


Dia 02 ninguém me procure onde eu não estou.


Não levem flores de alegria para chorar a minha morte.


Deixem tudo de lado e reúnam-se no lugar onde sempre nos reunimos para dividir nossas saudades e poder com isto sentir crescer nossa alegria.


Pai! Você acha que eu consigo deixar um caminho de exemplo como você?


AMO VOCES.


Dani tudo vai dar certo, eu estou muito feliz.


Elaine ainda que você muitos dias passem, nunca deixe para amanhã o que você pode fazer hoje, porque uma palavra não dita pode ser a palavra mais esperada pelo outro.


Deco, eu mesmo, Dezão, simples , porque a vida é simples assim.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Tereza, mais que Mãe.

Todas as Mães se acham importantes dentro de seus filhos apenas como provedoras de alimentação e um teto ou alguma pouca educação.



Mas não é bem assim que as coisas acontecem, muitas Mães sequer entendem que a maternidade lhes dá mais obrigações do que direitos. E de Direito eu posso falar, somente terminei o curso de Direito e me tornei advogado, por que minha mãe, foi minha maior incentivadora oculta. Foi minha confidente, foi minha amiga incondicional e portanto me vejo na obrigação de deixar claro e bem gravado estas palavras para que ela não seja nunca subestimada em sua fragilidade imposta pelos anos de vida.


Mãe voce é forte, Mãe ,mas o que é mais importane do que sua força é a capacidade que voce tem de superar obstáculos fazer com que as pessoas que vivem à sua volta possam aproveitar de sua harmonia.


Eu vivi isto, bebi desta água e de seu peito. Bebi de sua sabedoria que muitas vezes era disfarçada para que eu pensasse que as conquistas eram só minhas. Mas você sempre estava por trás de tudo.


Minha Mãe, mais que uma Mãe, voce foi minha fiel escudeira. Foi minha armeira, foi minha protetora, foi meu chão, e meu consolo quendo precisei chorar o tombo que tomei.


Mãe, não tenho mais palavras, por isto digo apenas te amo.
 Isto não é uma declaração de amor que estou dedicando a voce, mas uma declaração aberta pois sem sua presença eu nunca poderia ter vivido e sido o que vivi e conquistei.
Se deixei muitos rastros foi porque caminhei muito e somente pude caminhar porque voce me carregou muitas vezes.


Te amo Mãe, Pai, esta mulher é divina.


Anisio,um dia fui um Dr, agora sou uma luz.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Romeuzinho de Zeze

Olá Edith mãe de Jorginho...(aliás Jorginho não morreu ele vive entre voces).

Não é fácil caminhar entres limites estreitos entre a vida e a morte.



Viver ou morrer é uma questão natural na vida de qualquer pessoa, porém na vida de mães que perdem um filho, vida e morte se confundem com  realidade e produzem efeitos devastadores até para quem vive ao lado.


A par do que todos imaginam é criado um mundo paralelo de ilusões. Um lugar muitas vezes bizarro, estranho, esquisito, onde, para poder viver, é preciso encontrar-se com a morte diariamente.


Para muitas mães isto é uma questão de sobrevivência.
Para outras quando a vida se confunde com a morte e a realidade com a irrealidade; a materialidade e constancia das coisas deixam de fazer sentido e ela se voltam como furacões ensandecidos contra quem ousar emitir uma opinião sobre a caminhada delas.


É vero que muitas se perdem nas drogas, pela bebida, pelo abandono enfim deixam serem levadas para o lado obscuro onde a luz é apenas uma vontade longínqua e inatingível, um devaneio.


Eu gostaria que tudo fosse diferente. Eu trabalho muito para que tudo seja diferente. E, até não me incomodo com o jeito possessivo que elas têm mas, viver antes de qualquer outro sentimento que possa haver é fundamental para a vida de todo o planeta.


Vive com qualidade do que se pode ter aqui e não viver pela ausência, se atormentando a todo o momento com visões e se acovardando diante da vida.


É por isto que quero falar, de alguma forma do Amor, para que ele ( como um instrumento) possa existir para provocar modificações e não mutilações.


Ontem enquanto atendia as pessoas pelo MSN, nesta minha volta aos meios eletrônicos eu senti em algumas pessoas a preocupação de estarem bem a despeito do que pudesse acontecer com as outras pessoas.


O ser humano é egoísta. Vive de alimentar o próprio ego, devorando insaciavelmente o ego dos outros.


A preocupação maior é em estar bem e, em muitos casos as mães tratam os filhos como troféus enquanto vivem . Depois que morrem são verdadeiros impulsos compulsivos que a levam em direção ao Nada na tentativa de encontrarem tudo.


Buscam noticias de seus filhos até no inferno. Não se cansam de andar perambulando de canto a canto em busca do que querem ouvir. Pois o que não querem ouvir está a todo momento à sua frente.


Não estou generalizando. Tampouco quero identificar as pessoas de quem estou falando porque não quero feri-las mais do que estão sendo feridas por elas mesmas.


Neste momento de reflexão, então, se você puder se voltar para o filho que sobrou ao seu lado e tentar de todas as formas conviver com ele, você estará amando.


Amar não é dirigir os passos de alguém, nem do filho. Amar é educar, é proteger com o espírito e não apenas com as mãos ou bens materiais.


Amar é tocar no filho sem medo de tocar na próprias fragilidades . Amar é viver e deixar viver.


Amar é lutar junto com o filho contra as drogas e não deixar que as drogas adotem e façam o papel de mãe.


Não há caminho sem volta. Porém existem pessoas que não querem voltar.


Por outro lado é fácil meter o pau no filho alheio e em todos os vícios . O difícil é entender que o vício entra pela mesma boca que um dia sugou seu peito.


O difícil e ser cúmplice espiritual de seu filho e não cúmplice material.


Reflita sobre isto e prove que você é capaz de conhecer mais do que 30% de seu filho. Ou, então responda onde ele está agora?


Falar de Amor não é fácil, porque falar de vida também não é fácil porque viver não é fácil.


Sei que muitas mães vão ler este texto , mas talvez nenhuma comente. Então eu peço que haja comentários contra ou a favor, pois isto servirá para alertar muitas mães, além de ser uma oportunidade de você resgatar o amor próprio e seguir sua vida em direção ao seu futuro e não continuar vivendo de memória ou de passado.














Léo S.Bella

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Viver nas trevas é não fazer nada.

Enquanto você caminhar sem se preocupar onde anda.


Enquanto você subestimar tudo o que o cerca, duvidando das capacidades das pessoas que fazem parte de sua vida.

Enquanto você fiar e confiar apenas no que sabe. Enquanto você achar que só a sua dor é importante, sua vida será estática e sem sentido.

Porque o sentido que você está dando às suas coisas só tem uma direção. Uma direção única para o esquecimento.

Há momentos na vida que o espírito tem que se fazer forte e não permitir que a materialidade seja mais importante.

Ninguém é de ninguém e, na vida tudo passa.

E quem passou para o outro lado da vida através da morte, efetivamente continuará vivendo energeticamente em todos os cantos e momentos onde viveu. Procure entender isto e, você será capaz de entender que você não perdeu seu filho, mas ganhou um Anjo.

Porém se você não acreditar em nada disto, tente provar que Anjos não existem e que Deus somente existe nas palavras das sagradas escrituras.

Quem não consegue provar a não existência não deve se preocupar com a existência, e sim se importar em viver e deixar viver .

Deixe, então, que seu filho viva a felicidade de poder estar dentro de seu coração e de suas lembranças.

A saudade por mais que machuque é um caminho para que você sempre possa estar com ele.

Cabe a você entender que a vida é simples para quem estiver interessado em reconstruir-se a cada momento, pois aqueles que se acham traídos na Fé estão se perdendo no tempo e não estão evoluindo.

A perda de um filho, no seio de uma família produz estragos irreparáveis para quem não sabe cultuar a própria Alma.

Pense nisto. Procure fazer com que os seus sentimentos evoluam e seu espírito se alimente de luz, porque para viver as trevas, basta você não se mexer para Nada.



Léo S.Bella.

A presença dos que se foram...





Muitas vezes é marcante a presença de quem partiu através da morte.


É possível senti-la em diversas oportunidades e isto nos confunde em alguns momentos.


Um perfume espalhado pelo ar..., uma leve brisa...um vulto.. algum som ou mesmo a coincidência entre um pensamento e um acontecimento são sinais que denotam a presença de quem partiu.


Não acredita em tais sinais, quem é cético, mas mesmo os céticos não duvidam quando algo lhes acontece em particular.


Esta é uma forma de comunicação que se mostra possível para quem partiu em direção à nova morada. No entanto o normal é que tais manifestações não existam eis que as vidas não se comunicam entre si. Estes momentos em que existe a comunicação é um momento em que a harmonia esta abalada.


É preciso, então, muito cuidado e critério (por parte do médium) para interpretar tais sinais e retransmiti-los aos parentes.


Repito: é harmônica a não manifestação de quem partiu, porém se ela existir, medidas devem ser em tomadas para que seja restabelecida a harmonia entre a forma de viver de quem partiue de quem ficou.


Afinal, seria impossível para ambos viverem a vida do outro e desprezarem suas próprias vidas. Isto altera a harmonia perfeita do Universo e provoca muitos distúrbios em ambos os lados .


Então se este é o seu caso, não queira ir além de sua limitações humanas. Tenha Fé e confie que seu ente querido estará sendo protegido e vivendo plenamente a outra vida, porque ao final de toda a estória a morte é uma porta de mão única – nada do que passou volta e, nunca por mais que você queira poderá passar e voltar quando você quiser.


Diante deste mistério que é a morte, não acredite que, morrendo também, você poderá se encontrar com seu ente querido, porque as medidas do tempo são diferentes e, na vida cada ser tem sua forma de vida particular e inerente aos caminhos que trilhou.


Então mesmo caminhando lado a lado durante muitos anos duas pessoas não tem mais do que algumas semelhanças entre suas vidas, porque na essência são completamente diferentes e estas diferenças se fazem presentes e notadas até na hora da própria morte.


Não entenda entretanto que destino existe e que está prontinho para ser cumprido. Entenda que o passado de cada pessoa é que projeta o futuro como se ele fosse um Destino.


Tudo isto confunde porque no final das contas o destino ou o fim da vida será comum para ambos, a morte. Porém a morte dar-se-á de maneiras e formas diferentes para cada ser e do outro lado da “passagem” também será assim cada qual seguirá um caminho em uma direção com o objetivo de apurar seu espírito.


Longe de peitar uma discussão religiosa, eu humildemente me coloco com um sensitivo de poucos dotes e mínimo saber. Mas de uma coisa eu sei; por mais iguais que sejamos, na essência nossas igualdades são nossas diferenças. E são pelas diferenças que nos completamos e pelas igualdades que nos distinguimos.


Pense sobre isto .. e reflita muito sobre isto antes de emitir uma opinião sobre o aborto; antes de falar sobre as desgraças alheias; antes de julgar acima do bem e do mal e julgar os valores das outras pessoas como se elas não valessem ou não soubessem nada.


A temperança é uma boa escolha e um ótimo caminho para educar seu Espírito rebelde.


Deus dá, mas não toma... é o homem que é um consumista em potencial... consome tudo até a vida não valorizando o corpo material eu lhe serve como abrigo da Alma.


Quando o corpo é consumido pelo tempo e pelos excessos cometidos a tendência do homem é voltar em direção aos céus,(lugar onde ele acha que Deus esteja) e fazer a celebre pergunta.. Por que Deus???


Mas Deus não responderá até porque a pergunta foi dirigida para o Universo e não para ele pois por irônico que seja Deus somente pode habitar o interior de todos os homens.


Reflita um pouco antes de orar,rezar ou recitar um mantra que seja ineficaz e inócuo para sua vida . Pratique o que você diz em orações e não perca seu tempo pedindo perdões, porque os perdões nunca construirão nada em sua vida, mas sua Fé sim.


Lembre-se somente aceita ou dá o perdão quem se vê preso pela obrigação. Porem aqueles que são livres e realmente procuram viver e deixar viver não perdem tempo valorizando a vida alheia tampouco se sentido atingidos por algo que outros lhes fizeram. Razão pela qual o perdão inexiste e não tem sentido algum para quem vive a essência da Alma e ao invés de pregar, segue vivendo.






Léo S.Bella